Livraria de Penelope Fizgerald

Livraria da novela Penelope Fitzgerald

A livraria é um grande romance de Penelope Fitzgerald. Esta grande edição de Impedimenta (como sempre) tem tradução de Ana Bustelo e Postface de Terence Dooley. Eu te deixo um link para editar.

Na livraria, Penelope Fitzgerald conta a história de Florence Green, uma viúva que deseja abrir uma livraria em uma pequena cidade, Hardborough, onde mora há 8 anos. É ambientado em 1959, como já dissemos, em uma pequena vila de pescadores na Inglaterra.

Florence Green, como o Sr. Keble, poderia ser considerada solitária por natureza, mas isso não os tornava pessoas excepcionais em Hardborough, onde muitos de seus habitantes também eram. Os naturalistas locais, o cortador de junco, o carteiro, o senhor Raven, o homem dos pântanos, pedalavam sozinho, encostados no vento, observados por observadores que sabiam dizer que horas eram pelo seu aparecimento no horizonte.

É um romance com toques autobiográficos que lembram a vida do autor.

A livraria, editorial Impedimenta

O livro é requintado. Muito bem escrito. Há alguns dias procuro um adjetivo para defini-lo e sutil ou elegante seria o mais adequado. É uma história sem altos e baixos. Não há grandes cenas de ação, nem você entra em pânico ou percebe os sentimentos dos personagens e da história como acontece com Chekhov. Porém, a história te envolve, te dá asas e te faz não parar de ler. É uma delícia devorar as linhas.

tradução de Ana Bustelo para o romance de penelope fitzgerald

O enredo gira em torno da abertura de uma livraria por uma vizinha, Florence Green, e a reação dos moradores, a interação com eles e os problemas que surgem no dia-a-dia dos negócios.

É um retrato do modo de vida de uma pequena vila de pescadores na Inglaterra em meados do século XX. A diferença de classes sociais e a relação entre as classes ricas e poderosas com nossa livraria é claramente vista.

Um bom livro é a seiva preciosa da alma de um professor, embalsamada e intencionalmente guardada para uma vida além da vida.

É, como eles comentam, O mais fraco dos 8 romances que Fitzgerald escreveu. Então, vou procurar o resto.

notas sobre o romance

Existem dois tipos de leitura que os amantes de livros sempre gostam. Os de livros que falam de livros e os de livros que falam de livrarias. Este é um deles. Se você estiver interessado, eu o recomendo sem dúvida 84 Charing Cross Road

Os novos livros vinham em pacotes de dezoito, embrulhados em papel marrom fino. Enquanto ele os tirava das caixas, eles formavam sua própria hierarquia social.

Lolita

Em vários lugares eu vejo que eles falam sobre a polêmica de Nabokov com Lolita e a revolução que ela produziu na cidade. Mas essa revolução passou despercebida para mim. O aparecimento de Lolita não me pareceu um ponto de inflexão no romance.

Filme de Isabel Coixet

Descubro na preparação desta resenha que Isabel Coixet dirigiu um filme sobre o romance e que foi indicado a 12 Goyas. Com Emily Mortimer como Florence Green.

cartaz do filme La Biblioteca de Isabel Coixet indicado para 12 Goyas

Depois de muita busca pelo filme, na Netflix, HBO e Amazon Prime, nenhuma dessas plataformas oferece o filme. Ao final Eu encontrei na minha biblioteca da cidade. Lembre-se que você também tem esse recurso quando se trata de encontrar recursos audiovisuais.

Emily Mortimer na livraria

Eu gostei do filme. Uma boa e fiel adaptação. Com o jornal de Emily Mortimer. Toda a parte da biblioteca que ele monta na biblioteca pula, mas eu já disse que o Coixet não tirou muitas licenças.

Claro que o filme não consegue transmitir a diferença entre as classes da época, como se relacionam e a luta entre elas como se vê no livro.

Deixo-vos o trailer que NÃO recomendo para ver se ainda não leu o romance e no qual a propósito já viu algumas licenças. Bem, é uma adaptação para que você possa obter as licenças que quiser.

E você? Você leu e / ou assistiu ao filme? O que você acha?

Eu, animado com o romance, comecei a ler A flor azulvencedor de Prêmio National Book Critics Circle Award que narra a vida de Novalis, mas não conseguiu me pegar :-(

Deixe um comentário