Art Matters de Neil Gaiman

A arte é importante porque a imaginação pode mudar o mundo

A arte é importante. Porque a imaginação pode mudar o mundo.

É sobre textos escritos por Neil Gaiman ao longo dos anos e ilustrados por Chris Ridell para este volume. Vi o livro na biblioteca e não hesitei em pegá-lo. Eu já conheço Neil Gaiman por CoralinePor O livro do cemitério e muitas outras coisas que tenho na lista, mas que ainda não li (American Gods, João pestana, Stardust, Seu mitos nórdicos, etc). Chris Ridell eu não conhecia. A tradução é da responsabilidade de Montserrat Meneses Vilar.

Sempre gosto de ler outros gêneros de autores que me interessam, principalmente quando são ensaios, palestras e opiniões que eles têm sobre a vida e a literatura.

A edição do Editorial Destino é muito bonita. Pertence à coleção Ancora & Delfín. É um livro muito rápido de ler, você pode ler em 1 hora, mas muito interessante. Outros livros, de leitura muito rápida, também muito bonitos e ideais para presentear de que falamos são Ithaca e com Acender uma fogueira.

Se você estiver interessado, você pode comprá-lo Clique aqui.

Especificamente, existem 4 textos:

  1. Crença.
  2. Por que nosso futuro depende de bibliotecas, leitura e sonhar acordado.
  3. Como montar uma cadeira.
  4. Faça uma boa arte.

Credo

Publicado pela primeira vez em 2015 pela New Statesman

o credo de Neil Gaiman e a liberdade de expressão

Existem 9 declarações na forma de um Credo. Todos eles começam com o tradicional Creo… Defendendo as liberdades, especialmente de expressão. Direito de pensar, de ter ideias e de as expressar. Para falar sobre qualquer assunto para ofender e ignorar.

Acredito que você pode opor suas próprias idéias a outras que você não gosta, que você deve ter a liberdade de discutir, explicar, esclarecer, debater, ofender, insultar, enfurecer, zombar, cantar, dramatizar e negar o que quiser.

Ele reivindica, acima de tudo, liberdade de expressão no contexto de incidentes relacionados ao Islã.

Por que nosso futuro depende de bibliotecas, leitura e sonhar acordado.

Publicado pela primeira vez em 2013 em ReadyingAgency.org.uk

É um apelo pela importância da leitura, dos livros físicos e das bibliotecas. Sempre defenda a leitura, não só para aprender, mas para se divertir, leia ficção por prazer.

Com a ficção, a empatia é gerada

Este é um ponto sobre o qual nunca pensei. A ficção pode gerar empatia? Isso merece uma reflexão.

Bibliotecas tratam de liberdade. Liberdade de leitura, liberdade de idéias, liberdade de comunicação. Estão relacionados com a educação, o entretenimento, a criação de espaços seguros e o acesso à informação.

Com a tendência atual, temos o dever de defender as bibliotecas. Muitas pessoas os consideram uma despesa inútil. Que eles não são lucrativos. Olhar para a lucratividade de uma biblioteca que é um serviço público não faz sentido. Seu desempenho econômico não pode ser medido.

Temos a obrigação de ler por prazer. Se outras pessoas nos virem lendo, mostramos que ler é uma coisa positiva. Temos a obrigação de apoiar as bibliotecas, de nos manifestar contra o seu fechamento.

Se não os valorizarmos, estaremos silenciando as vozes do passado e prejudicando o futuro.

Como montar uma cadeira

Primeira aparição em 2011 em um CD de Uma noite com Neil Gaiman e Amanda Palmer

Ele não me disse muito.

Quero entender que ele fala da complexidade e meticulosidade ao escrever uma história ou um livro, comparando-o com a metáfora da montagem da cadeira.

E até agora minha ótima análise.

Faça boa arte

Publicado pela primeira vez em 2012 em UArts.edu

FAÇA ARTE, SEMPRE FAÇA BOA ARTE

Um texto com 2 partes bem diferenciadas. O primeiro é uma revisão de sua vida e das decisões e metas que fez para ser escritor.

Fale sobre a síndrome do impostor, o fracasso, o sucesso e como lidar com eles. Porque ambos trazem problemas associados.

E o maior problema com o sucesso é que o mundo conspira para impedi-lo de fazer o que faz, porque você é bem-sucedido.

Um dia ergui os olhos e vi que havia me tornado alguém cuja ocupação principal era responder a emails e que escrevia como hobby

E nos incentiva a seguir nossos objetivos e ser felizes.

Parece-me um pouco discutível a parte que garante que todos os trabalhos que ele fez exclusivamente por dinheiro deram errado. Embora seja um tanto idílico, não acho que isso possa ser extrapolado para o resto da população mundial.

Parte dois fala sobre arte e a importância de fazer arte.

Você tem a habilidade de fazer arte

Em qualquer disciplina, podemos fazer arte. E eu acho que todos deveriam praticar, mesmo que não seja o nosso estilo de vida, mesmo que seja “um hobby”, todos deveríamos praticar alguma atividade relacionada à arte. Pintar, desenhar, esculpir, escrever, fotografar, etc. Podemos exercitar em casa.

Gaiman apresenta-nos a arte, como solução para os problemas da nossa vida, para o trabalho, os problemas conjugais ou de casal, os problemas sociais, etc.

Cometa erros interessantes, incríveis, gloriosos e fantásticos. Quebrar as regras. Faça do mundo um lugar mais interessante por estar nele. FAÇA UMA BOA ARTE

E nos exorta a fazer a nossa arte, a não nos deixar levar e ser influenciados pelas pessoas. Para fazer do nosso jeito, da melhor maneira que soubermos e ao nosso critério. Para ser criativo, para inovar. Um hino à liberdade de pensamento e atividade artística sem pressão e sem diretrizes.

Se você estiver interessado, você pode comprá-lo Clique aqui.

Galeria de Fotos

Deixe um comentário