Elogio pela lentidão de Carl Honoré

Não gostei do livro e não o recomendo. Eu começo forte. Pena que foi minha primeira leitura do ano. E isso acontece comigo por não começar o ano lendo A utilidade do inútil, uma tradição de 2 anos que não vou deixar perder.

Quanto ao livro de Honoré, acho que sobrou mais da metade das páginas. Tenho debatido se devo escrever esta resenha ou não, mas como sempre há coisas positivas, deixo-as aqui escritas para o caso de, no futuro, querer revisar um tópico que me chamou a atenção. Que este blog se torne minha memória.

Elogio pela lentidão. Um movimento mundial desafia o culto da velocidade

Eu já disse isso, como um livro Acho repetitivo. Um monte de. Acho que ele demorou demais porque repete os mesmos argumentos indefinidamente ao longo de cada capítulo e do livro. Sim, colocando exemplos diferentes mas sempre baseados nos mesmos.

O livro começa a seduzir. Todos, em maior ou menor grau, estão com pressa. O início parece uma revelação, com uma argumentação moderada. Você não precisa fazer uma conversão radical para o movimento lento, mas simplesmente reduzir a velocidade em certas atividades, etc.

E isso é algo que concordo que seria bom para todos nós.

Mas daqui em diante ele repete mil vezes nos diferentes ambientes em que o livro se divide.

  • A comida
  • As cidades
  • Corpo e mente
  • A medicina
  • Sexo
  • O trabalho
  • O ócio
  • Filhos

São todas coisas lógicas, que talvez nunca tenhamos parado para pensar, mas com as quais todos concordamos.

Se você quiser um ensaio divertido, dê uma olhada em A tirania da comunicação pontuado por Ignacio Ramonet. Um pouco velho, mas muito inspirador.

O pior de todos os livros

Certamente ocorre na seção de medicina, onde terapias alternativas são incentivadas como uma opção sobre a medicina. E é aí que meu livro se estragou, porque ver como ele se posiciona sobre essa questão me fez desconfiar de tudo que ele diz.

Independentemente de ser mais ou menos repetitivo, não sei mais onde mágico e onde estão os fatos comprovados. Portanto, isso deixou de me interessar.

Notas e documentos para revisão

Alguns dos tópicos sobre os quais ele fala com exemplos são:

  • Comida lenta,
  • Sexo lento,
  • Cidades lentas,
  • Escolaridade lenta

Para terminar deixo este documento que é um carta de Harry Lewis para seus alunos de Harvard. Tem direito Desacelerar: Obtendo mais de Harvard fazendo menos.

Não li, mas achei interessante. Assim que leio, volto e atualizo a entrada. Se você quiser ler, você pode baixá-lo em Site de Harvard ou de Ikkaro

Se você leu o livro ou artigo de Lewis, deixe um comentário e me diga o que você pensa.

Deixe um comentário